hare krishna hare krishna krishna krishna hare hare hare rama hare rama rama rama hare hare

 

Todas as Glórias a Sri Guru e Sri Gauranga

Nitai Gaura Hari Bol

 

Sri Gaura-Ganoddesha-Dipika

(Uma Lâmpada para ver os Companheiros do Senhor Chaitanya)

de

Srila Kavi-Karnapur

(Século 16)

 

Tradução em Inglês
Kushakratha Dasa
© 1987 Peter Viggiani

Tradução em Português
Visvavandya Dasa
São Paulo - SP - Brasil
(24 de julho de 2003)
http://www.nitaigaura.com.br

 

 

 

 

Dedicação

sri gauranga-ganoddesa
dipikam kavi-vaditam
gurave prabhupadaya
gauravenarpayamy aham

A meu mestre espiritual, Sua Divina Graça A. C. Bhaktivedanta Swami Maharaj Prabhupada, dedico respeitosamente esta tradução do Sri Gaura-Ganoddesha-Dipika de Srila Kavi-Karnapur.

(Kushakratha Dasa)

 

 

Todas as Glórias a Sri Guru e Sri Gauranga

Nitai Gaura Hari Bol

Pequeno Resumo da Vida de Srila Kavi-Karnapur

Srila Prabhupada resume os eventos da vida de Srila Kavi-Karnapur com as seguintes palavras no Sri Chaitanya Charitamrita (CC Adi 10.63): "Karnapur, o terceiro filho (de Shivananda Sena), que também é conhecido como Paramananda Dasa ou Puri Dasa, recebeu iniciação de Srinatha Pandit, que é discípulo de Sri Adwaita Prabhu. Karnapur compôs muitos livros que são importantes na literatura Vaisnava, como o Ananda-Vrindavana-Champu, Alankara-Kaustubha, Gaura-Ganoddesha-Dipika e o grande épico Chaitanya-Chandrodaya-Nataka. Nasceu no ano Shakabda 1448 (1527 d.C.). Escreveu livros continuamente durante 10 anos, de 1488 a 1498 (1567 a 1577 d.C.).

Kavi-Karnapur teve contato direto com o Senhor Chaitanya na infância. Srila Krishnadas Kaviraj narra seu encontro com o Senhor (Cc Antya 16.66-76): Shivananda Sena foi visitar Sri Chaitanya Mahaprabhu em Sua residência e levou seu filho. Ele fez seu filho prestar reverências respeitosas aos pés de lótus do Senhor. Sri Chaitanya Mahaprabhu pediu para o menino cantar o nome de Krishna várias vezes, mas o menino não pronunciava o Nome. Apesar de Shivananda Sena tentar fazer o menino pronunciar o Nome com muito empenho, ele não falava. Sri Chaitanya Mahaprabhu disse: "Eu induzi o mundo inteiro a cantar o Santo Nome de Krishna. Eu induzi até mesmo as árvores e plantas imóveis a cantar o Santo Nome. Mas não consegui induzir este menino a cantar o Santo Nome de Krishna". Ao ouvir isso, Swarupa Damodara disse: "Meu Senhor, Você o iniciou no Nome de Krishna, mas ele não se expressará na frente de todos depois que recebeu o mantra. Este menino canta o mantra dentro de sua mente, mas não pronuncia alto. Assim é sua intenção, como posso supor". Num outro dia, quando Sri Chaitanya Mahaprabhu disse para o menino: "Recite, Meu querido Puri Dasa", o menino compôs um poema e o recitou na frente de todos:

"O Senhor Krishna é como uma flor de lótus anil para os ouvidos; Ele é um colírio para os olhos, um colar de jóias indranila para o peito, e ornamentos universais para as gopis donzelas de Vrindavana. Glorifiquemos esse Senhor Sri Hari, Krishna".

Apesar do menino ter menos de sete anos de idade e não ter ido para escola ainda, ele compôs esse belo verso. Todos ficaram admirados. Assim é a glória da misericórdia sem causa de Sri Chaitanya Mahaprabhu, que até mesmo os semideuses, liderados por Brahma, não podem estimar.

 

 

Todas as Glórias a Sri Guru e Sri Gauranga

Nitai Gaura Hari Bol

Sri Gaura-Ganoddesha-Dipika

(Uma Lâmpada para ver os Companheiros do Senhor Chaitanya)

de

Srila Kavi-Karnapur

(Século 16)

 

Verso 1

O Senhor Krishna de têz escura, que tem forma eterna, bem-aventurada e plena de conhecimento, dançou anteriormente com as gopis de têz dourada na terra de Vrindavana. Por causa dos abraços que deu nelas, Ele adquiriu uma têz dourada como a delas. Agora, Ele aparece nessa forma dourada na cidade de Nabadwip.

Verso 2

Nós prestamos respeitosas reverências ao Senhor Adwaita e a todos os outros companheiros queridos do Senhor, que têm intensa compaixão pelos seres caídos. Prestamos respeitosas reverências a Srila Swarupa Damodara Goswami e a todos os outros companheiros do Senhor. Do mesmo modo como o Senhor em Pessoa é repleto de amor por Krishna, eles também são. Do mesmo modo como o Senhor em Pessoa é repleto de qualidades transcendentais auspiciosas, eles também são. Do mesmo modo como o Senhor em Pessoa é repleto de misericórdia, eles também são. Esses grandes devotos estão repletos com o mais doce néctar da consciência de Krishna. Esses grandes devotos removem os pecados graves do mundo material.

Verso 3

Prestamos respeitosas reverências a Srinatha Chakravarti, nosso mestre espiritual, que é muito querido pela Suprema Personalidade de Deus onipotente. Nosso mestre espiritual é uma jóia que decora a Terra, ou uma lua esplêndida a brilhar na comunidade brâmane. Poucos seres elevados muito raros neste mundo são capazes de compreender e saborear suas descrições nectáreas dos passatempos confidenciais do Senhor Krishna em Vrindavana.

Verso 4

Presto minhas respeitosas reverências com muita devoção a meu pai, Sri Shivananda, que é uma lâmpada brilhante a iluminar a família Sena, e é considerado um dos companheiros principais do Senhor Chaitanya Mahaprabhu.

Verso 5

Srila Swarupa Damodara Goswami e outros grandes autores Vaisnavas escreveram em seus livros muitas descrições dos grandes companheiros do Senhor Chaitanya Mahaprabhu, Senhor Nityananda e Senhor Adwaita. Esses autores explicam que os companheiros do Senhor Chaitanya foram anteriormente pastores de vacas em Vrindavana durante o advento do Senhor Krishna, e esses autores nos informaram qual é o nome anterior de cada um desses companheiros do Senhor. Eu considerei todos esses textos com muito cuidado, e também ouvi o testemunho dos devotos na Bengala, Orissa e Mathura. Eu, Paramananda Dasa, após coletar toda essa evidência, escrevo este livro que descreve a vida passada dos companheiros do Senhor Chaitanya Mahaprabhu.

Verso 6

Do mesmo modo como o Senhor Krishnachandra, que não é diferente do Pañcha-tattva, apareceu antigamente neste mundo, o Senhor Chaitanya também aparece neste mundo.

Verso 7

Os membros do Pañcha-tattva não são diferentes do Senhor Chaitanya Mahaprabhu. Se fossem diferentes Dele, seriam conhecidos como "catustayam tattvam (as quatro verdades)".

Verso 8

Os membros do Pañcha-tattva são diferentes do Senhor Krishna, e novamente não são diferentes Dele. O Senhor usa Sua energia interna para criar essa condição na qual os membros do Pañcha-tattva são simultaneamente diferentes Dele e não diferentes Dele.

Verso 9

Srila Swarupa Damodara Goswami descreve os cinco membros do Pañcha-tattva com as seguintes palavras.

Verso 10

"Presto minhas reverências ao Supremo Senhor Krishna, que não é diferente de Seus aspectos como um devoto, encarnação devocional, manifestação devocional, devoto puro, e energia devocional".

Verso 11

Vou explicar agora o significado dessas palavras em resumo. No Pañcha-tattva, bhakta-rupa (forma do devoto) é o Senhor Chaitanya Mahaprabhu, que apareceu anteriormente como o Senhor Krishna, o filho de Nanda Maharaj. Bhakta-swarupa (encarnação devocional) é o Senhor Nityananda, que apareceu anteriormente em Vrajabhumi como o Senhor Balarama. Bhaktavatara (manifestação devocional) é o Senhor Adwaita Acharya, que não é diferente do Senhor Sadashiva. Bhaktakhya (devoto puro) é Srinivas bem como todos outros grandes devotos. Bhakta-shakti (energia devocional) é Gadadhar Pandit, o brahmana mais elevado.

Verso 12

O Senhor Chaitanya, o Senhor Nityananda Avadhuta e o Senhor Adwaita, todos são encarnações da supremamente elevada Personalidade de Deus, e Eles são conhecidos pelo título Prabhu (Mestre). Entre Eles, o Senhor Chaitanya, que é um oceano de misericórdia, é conhecido como Mahaprabhu (o Grande Mestre), e as grandes personalidades Senhor Nityananda e Senhor Adwaita são conhecidas apenas como Prabhu (Mestre). Todos três também são conhecidos como Goswami (Mestre dos sentidos). Gadadhar é tratado com o título Dwija (Brahmana), e Srinivas é tratado com o título Pandit (Sábio Erudito). Esses são os títulos dos membros do Pañcha-tattva.

Verso 13

Srila Swarupa Damodara Goswami explica sobre isso que o título Mahaprabhu deve ser usado só para o Senhor Chaitanya, apesar do título Prabhu também poder ser usado para o Senhor Chaitanya, Senhor Nityananda e Senhor Adwaita. Por isso, os devotos chamam o Senhor Chaitanya de Mahaprabhu, o Senhor Nityananda e o Senhor Adwaita de Prabhu.

Verso 14

Todos os companheiros do Senhor Chaitanya, Senhor Nityananda e Senhor Adwaita são personalidades muito elevadas. Os companheiros do Senhor Nityananda eram todos meninos pastores de vacas durante o advento do Senhor Krishna.

Verso 15

Os companheiros do Senhor Chaitanya em Nabadwip são considerados os mais elevados.

Verso 16

Os próximos mais elevados são os companheiros do Senhor em Jagannatha Puri, e depois deles estão as grandes almas que se encontraram com o Senhor Chaitanya Mahaprabhu em Suas viagens ao sul da Índia e outros locais.

Verso 17

Srila Swarupa Damodara Goswami explica em sua descrição sobre o Senhor Chaitanya que entre os companheiros elevados do Pañcha-tattva estão os devotos que foram meninos pastores de vacas anteriormente e participaram dos passatempos do Senhor Krishna.

Verso 18

Alguns devotos eruditos dizem que Nabadwip é idêntica à terra de Vrindavana. Outros dizem que Nabadwip é na realidade o planeta espiritual Goloka. Alguns dizem que Nabadwip é o planeta Swetadwip, e outros dizem que Nabadwip é na verdade o céu espiritual Vaikuntha. Todas as glórias à esplêndida terra de Nabadwip maravilhosa.

Verso 19

A Suprema Personalidade de Deus adotou o nome Visvambhara e aceitou residência na vila Nabadwip. Ele saboreou muitos passatempos transcendentais com Seus companheiros elevados, e esses passatempos afundaram a mente dos residentes deste universo em grande bem-aventurança transcendental.

Verso 20

A mesma Suprema Personalidade de Deus que apareceu em Satya-yuga como o Senhor Shukla de têz branca, a mesma Suprema Personalidade de Deus que apareceu em Treta-yuga como o Senhor Makhamuk de têz vermelha, e a mesma Suprema Personalidade de Deus que apareceu em Dwapara-yuga como o Senhor Shyamasundar de têz escura, apareceu em Kali-yuga como a lua dourada do Senhor Chaitanya, e Se dedicou ao cantar dos Santos Nomes, a encarnação do Senhor Hari.

Verso 21

Há quatro Sampradayas Vaisnavas em Kali-yuga conhecidas como Sri, Brahma, Rudra e Sanaka. Como o Padma Purana descreve: "Em Kali-yuga, quatro Sampradayas vão purificar a Terra, Sri, Brahma, Rudra e Sanaka".

Verso 22

Vou começar este livro agora com a descrição da sucessão discipular que descende de Sripad Madhwacharya. O Senhor Brahma, criador do universo se tornou discípulo da Suprema Personalidade de Deus, o Senhor Narayana. Narada é o discípulo de Brahma. O discípulo de Narada é Vyasa. Vyasa transmitiu o conhecimento transcendental a seu discípulo Shukadeva. Shukadeva ensinou o mesmo conhecimento a seus muitos discípulos e discípulos netos neste mundo. O famoso Madhwacharya recebeu iniciação de Vyasa pessoalmente. Madhwacharya estudou minuciosamente todos os Vedas com Vyasa, e mais tarde escreveu seu livro Mayavada-sata-dusani, onde prova que a Verdade Absoluta é a Pessoa Suprema, plena de qualidades transcendentais, e não o Brahman impessoal sem qualidades. O discípulo de Madhwacharya é o louvado Padmanabhacharya. O discípulo de Padmanabhacharya é Narahari. O discípulo de Narahari é Madhava Dwija. O discípulo de Madhava Dwija é Akshobhya. O discípulo de Akshobhya é Jayatirtha. O discípulo de Jayatirtha é Jñanasindhu. O discípulo de Jñanasindhu é Mahanidhi. O discípulo de Mahanidhi é Vidyanidhi. O discípulo de Vidyanidhi é Rajendra. O discípulo de Rajendra é Jayadharma Muni. Entre os discípulos de Jayadharma está Sriman Vishnupuri, o famoso autor do livro Bhakti-ratnavali. Outro discípulo de Jayadharma é Brahmana Purushottama. O discípulo de Purushottama é Vyasatirtha, que escreveu o famoso livro Sri Vishnu-samhita. O discípulo de Vyasatirtha é Sriman Lakshmipati, que é como um grande reservatório de néctar da devoção. O discípulo de Lakshmipati é Madhavendra Puri, um grande pregador da devoção. Madhavendra Puri é uma encarnação de uma árvore kalpa-vriksha do Reino de Vraja. Essa árvore produz frutos com as doçuras da servidão ao Senhor Krishna, amizade com o Senhor Krishna, amor paterno-materno pelo Senhor Krishna e amor conjugal com o Senhor Krishna.

Verso 23

O discípulo de Madhavendra Puri é Sriman Isvara Puri Swami. Isvara Puri compreendeu minuciosamente as doçuras do amor conjugal por Krishna, e foi capaz de distribuir esse fruto a outros.

Verso 24

Sri Adwaita Acharya expressou os sentimentos de servidão e amizade com o Senhor, e Sriman Ranga Puri manifestou o sentimento de amor paterno pelo Senhor Krishna.

Verso 25

O Senhor Chaitanya aceitou Sriman Isvara Puri como Seu mestre espiritual. O Senhor continuou a inundação do mundo inteiro com o amor transcendental e espontâneo por Krishna.

Verso 26

O Senhor Chaitanya aceitou a têz dourada e o amor extático pelo Senhor Krishna de Srimati Radharani, os quais nunca foram vistos antes neste mundo. O Senhor Chaitanya é o Senhor Krishna na verdade, o filho de Maharaj Nanda. Ele aparece como um grande oceano de néctar que inunda o mundo inteiro.

Verso 27

Quando o Senhor Vasudeva, o primeiro membro do Chatur-Vyuha, viu a dança dos Gandharvas em Dwaraka Puri, Sua mente se agitou com o desejo de dançar do mesmo jeito. Para satisfazer esse desejo, o Senhor Vasudeva entrou no corpo transcendental do Senhor Chaitanya para participar dos passatempos de dança extática do Senhor.

Verso 28

A Suprema Personalidade de Deus que fica em Dwaraka também entrou no corpo do Senhor Chaitanya, o filho de Shachi-devi, e várias outras encarnações do Supremo Senhor também entraram no corpo do Senhor Chaitanya, todos estão presentes aí ao mesmo tempo.

Verso 29

Todas essas encarnações entraram no corpo do Senhor Chaitanya, do mesmo modo como a encarnação do Senhor Shyama entrou anteriormente no corpo transcendental do Senhor Krishna, a Suprema Personalidade de Deus.

Verso 30

Apesar das várias encarnações do Senhor, que manifestam qualidades transcendentais inconcebíveis, situarem-se em várias partes dos mundos espiritual e material, entretanto, pelo poder da energia Yogamaya do Senhor, todas se juntaram dentro da forma transcendental do Senhor Chaitanya Mahaprabhu.

Verso 31

Essas atividades inconcebíveis da potência Yogamaya não podem ser compreendidas pelo poder intelectual limitado do ser condicionado. A seguinte afirmação de Srila Vyasadeva no Prabhasa-khanda do Mahabharata confirma isso: "As atividades da Suprema Personalidade de Deus são inconcebíveis. A lógica material ordinária não tem poder para essa compreensão".

Verso 32

As muitas encarnações entraram no corpo transcendental do Senhor Chaitanya do mesmo modo como o Senhor Parasurama entrou no corpo do Senhor Ramachandra anteriormente. Narada e outros devotos eternos do Senhor também O acompanharam neste mundo para realizarem passatempos com Ele em vários locais, assim como os Vedas personificados também fizeram.

Verso 33

Os muitos devotos eternos do Senhor assumiram vários papéis nos passatempos do Senhor em Vraja conforme seus sentimentos individuais de amor extático pelo Senhor Krishna.

Verso 34

Logo quando a Lua do Senhor Chaitanya estava para nascer neste mundo material, o Senhor disse a Adwaita Acharya: "Alguns devotos têm apego por Mim no espírito de servidão, alguns são apegados a Mim no espírito de amizade, e outros têm apego por Mim com uma mistura dos espíritos de servidão e amizade. Alguns têm fé firme e amor por Minhas formas como Sri Sri Radha-Madhava, e outros são apegados à Minha forma como o rei de Dwaraka. Alguns têm apego por Minhas várias encarnações e assim demonstram vários tipos de amor por Mim. Agora, Eu vou dar a todos esses devotos o amor intenso por Mim. Eu vou mostrar a eles como Me amar do mesmo modo que os residentes de Vraja fizeram".

Verso 35

O pastor de vacas chamado Parjanya, que era avô materno de Krishna em Vrindavana, nasceu na cidade de Sri Hatta durante os passatempos do Senhor Chaitanya. Parjanya aceitou o nome Upendra Mishra e foi pai de sete filhos.

Verso 36

A gopi chamada Variyasi-devi, que era avó materna de Krishna em Vraja, aparece como Kamalavati-devi durante o advento do Senhor Chaitanya.

Verso 37

Srimati Yashoda-devi e Nanda o rei de Vraja, que foram iguais a dois grandes oceanos de néctar de amor por Krishna durante os passatempos do Senhor em Vrindavana, apareceram durante os passatempos do Senhor Chaitanya como Srimati Shachi-devi e Sriman Jagannatha Purandara. Quanto a isso, não há dúvida.

Versos 38 e 39

Alguns devotos dizem que o casal de semideuses Aditi e Kashyapa, que encarnaram como Kausalya e Dasharatha, Prishni e Sutapa, e também como Devaki e Vasudeva, os pais de Balarama e Krishna, também entraram nos corpos de Shachi-devi e Jagannatha. Esses devotos dizem que se não fosse assim, não seria possível para Balarama nascer como seu filho Visvarupa.

Verso 40

Rohini e Vasudeva, os pais de Balarama e Krishna, apareceram durante o advento do Senhor Chaitanya como o elevado casal brahmana Padmavati e Mukunda. Sumitra e Dasharatha também estavam presentes nos corpos de Padmavati e Mukunda.

Verso 41

A mesma Paurnamasi que muito satisfez o Senhor Govinda em Vraja aparece nos passatempos do Senhor Chaitanya como Srila Govinda Acharya, o excelente autor de canções e poesias.

Verso 42

Ambika, a ama de leite que amamentou o bebê Krishna com o leite de seu próprio seio em Vraja, aparece durante os passatempos do Senhor Chaitanya como Malini-devi, a esposa de Sri Vyasa Pandit.

Verso 43

Kilambika-devi, que era a irmã de Ambika em Vraja, e que costumava comer os restos da comida do Senhor Krishna, aparece durante os passatempos do Senhor Chaitanya como Narayani-devi.

Verso 44

A mesma pessoa que foi Maharaj Janaka, o rei de Mithila, aparece durante os passatempos do Senhor Chaitanya como Vallabhacharya. Alguns divergem desse ponto de vista, e afirmam que Vallabhacharya é uma encarnação de Maharaj Bhismaka.

Verso 45

A mesma pessoa, que apareceu anteriormente como Janaki-devi e Rukmini-devi, aparece durante os passatempos do Senhor Chaitanya como Srimati Lakshmipriya, a filha de Vallabhacharya.

Verso 46

A filha de Vallabhacharya, Srimati Lakshmipriya, é uma encarnação da deusa da fortuna. Certo dia, ela caminhava com suas amigas para a margem do Ganges para se banharem, quando entrou no âmbito da visão do Senhor Chaitanya. Assim o Senhor viu Lakshmipriya pela primeira vez.

Verso 47

A mesma pessoa que apareceu antigamente como o rei Satrajit aparece durante os passatempos do Senhor Chaitanya como Sanatana Mishra. A filha de Sanatana Mishra é Visnupriya, e ela é a encarnação da energia Bhu-shakti do Senhor, que é a mãe de todo o universo.

Verso 48

Essa Srimati Visnupriya, a encarnação de Bhu-devi, é descrita no Sri Chaitanya-chandrodaya-nataka, onde Kali diz: "Por saber que Srimati Visnupriya é a encarnação de Bhu-devi, o Senhor Chaitanya aceitou sua mão em casamento".

Verso 49

A mesma pessoa que apareceu como Visvamitra Muni, aquele que organizou o casamento do Senhor Ramachandra, e que também apareceu como o brahmana mensageiro enviado por Srimati Rukmini ao Senhor Keshava, também aparece durante os passatempos do Senhor Chaitanya como Vanamali Acharya, que é famoso como astrólogo erudito.

Verso 50

O brahmana chamado Kulaka, que foi enviado por Maharaj Satrajit ao Senhor Madhava para organizar o casamento do Senhor com Satyabhama, aparece nos passatempos do Senhor Chaitanya como Sri Kasinatha.

Verso 51

A pessoa que aparece durante os passatempos do Senhor Chaitanya como Jagadananda Pandit é na verdade uma encarnação de Srimati Satyabhama-devi. Qual devoto pode afirmar de outro modo?

Verso 52

A mesma pessoa que apareceu como Sandipani Muni, o sábio que deu o cordão sagrado ao Senhor Krishna em Mathura, aparece nos passatempos do Senhor Chaitanya como Keshava Bharati.

Verso 53

A mesma pessoa que apareceu anteriormente como Vasistha Muni, o mestre espiritual do Senhor Ramachandra, aparece nos passatempos do Senhor Chaitanya como Gangadasa e Sudarshana.

Verso 54

A mesma pessoa conhecida anteriormente como Maharaj Vrishabhanu no distrito de Vraja, aparece nos passatempos do Senhor Chaitanya como a grande personalidade Pundarika Vidyanidhi.

Verso 55

Quando ficava aflito com os sentimentos de amor intenso de Srimati Radharani na separação do Senhor Krishna, o Senhor Chaitanya chamava Pundarika Vidyanidhi com a palavra "pai".

Versos 56 e 57

O Senhor Chaitanya gosta muito de Pundarika Vidyanidhi, e o Senhor o chamava de Premanidhi. O Senhor o tratava com muito respeito pois Pundarika Vidyanidhi é discípulo direto de Madhavendra Puri, como se ele fosse Seu próprio mestre espiritual. Maharaj Vrishabhanu também, aparece como Sri Madhava Mishra. Os devotos sábios consideram Ratnavali-devi, a esposa de Pundarika Vidyanidhi, como a encarnação de Kirtida-devi, a esposa de Maharaj Vrishabhanu.

Verso 58

Considera-se a forma original do Supremo Senhor não diferente das expansões diretas do Senhor. Por esse motivo, considera-se o Senhor Chaitanya Mahaprabhu, o filho de Srimati Shachi-devi, não diferente de Sua expansão, o Senhor Vasudeva, o primeiro membro do Chatur-vyuha. Do mesmo modo, considera-se Sri Visvarupa não diferente da Sua encarnação, o Senhor Sankarshana, o segundo membro do Chatur-vyuha.

Verso 59

Também se afirma que o Senhor Nityananda Avadhuta não é diferente do Senhor Sankarshana. O Sri Chaitanya-chandrodaya-nataka descreve que Sri Visvarupa é idêntico ao Senhor Sankarshana, onde Kali diz a Dharma as seguintes palavras:

Verso 60

"O irmão mais velho do Senhor Chaitanya, Visvarupa, é idêntico à Suprema Personalidade de Deus, Senhor Sankarshana. Visvarupa nunca Se casou mas aceitou a ordem parivrajakacharya-sannyasa e saiu de casa. A glória transcendental de Sri Visvarupa fez com que o Senhor Chaitanya aceitasse a iniciação espiritual de Isvara Puri".

Verso 61

O Senhor Nityananda também não é diferente do Senhor Sankarshana como descreve a seguinte afirmação do Sri Chaitanya-chandrodaya-nataka: "O Senhor Nityananda Avadhuta não é diferente do Senhor Sankarshana".

Verso 62

A eterna Suprema Personalidade de Deus, Senhor Visvarupa, quando desapareceu de casa, entrou no corpo do Senhor Nityananda Avadhuta.

Verso 63

Meu pai, Shivananda Sena, disse certa vez: "O Senhor Nityananda Avadhuta é na verdade a Suprema Personalidade de Deus, Senhor Balarama. Ele sempre fica com os devotos, Ele brilha com o esplendor de milhares de sóis". Ao dizer isso, começou a dançar.

Verso 64

O Senhor Nityananda encarna como Sua expansão plenária Ananta Shesha. Ele transforma Seu corpo para se tornar as roupas, braceletes e outros acessórios usados pelo Senhor Vishnu e Senhor Krishna. O Senhor Shesha Se expande novamente como Sua potência de passatempos, lila-shakti, e assim é consciente de todos os detalhes dos passatempos confidencias do Senhor Krishna.

Verso 65

As duas esposas do Senhor Balarama, Srimati Varuni-devi e Srimati Revati-devi, apareceram durante os passatempos do Senhor Chaitanya como Srimati Vasudha-devi e Srimati Jahnavi-devi, as duas esposas queridas do Senhor Nityananda, e filhas da grande personalidade Sri Surya-dasa. Seu pai, Surya-dasa, foi anteriormente Maharaj Kakudmi. Seu brilho corpóreo o tornava tão brilhante como o Sol.

Verso 66

Alguns dizem que Vasudha-devi é encarnação de Srimati Ananga-mañjari, e outros dizem que Srimati Jahnavi-devi é a encarnação de Srimati Ananga-mañjari. Na verdade, as duas opiniões estão corretas. As duas são encarnações de Srimati Ananga-mañjari.

Verso 67

A expansão do Senhor Sankarshana conhecido como Senhor Kishirodakashayi Vishnu aparece nos passatempos do Senhor Chaitanya como Virachandra Prabhu. O Senhor Virachandra não é diferente do próprio Senhor Chaitanya.

Verso 68

O Senhor Virachandra também entrou nos corpos dos dois irmãos Nishatha e Ulmuka, que assim também eram encarnações do Senhor Vishnu. Minaketana Rama Dasa e outros também eram encarnações do Senhor Sankarshana dessa forma.

Verso 69

O rio Ganges, que nasce dos pés de lótus do Senhor Vishnu, aparece nos passatempos do Senhor Chaitanya como Srimati Ganga-devi, filha do Senhor Nityananda. O esposo dela, Sri Madhava, foi Maharaj Shantanu anteriormente.

Verso 70

O Senhor Pradyumna, terceiro membro do Chatur-vyuha, apareceu anteriormente em Vrajabhumi como uma amiga íntima (priya-narma-sakha) de Sri Sri Radha-Madhava, e os ajudava em Seus passatempos transcendentais. Esse mesmo Senhor Pradyumna aparece nos passatempos do Senhor Chaitanya como Sri Raghunandana Thakur, que não é diferente do Senhor Chaitanya nem do Senhor Adwaita.

Verso 71

O Senhor Aniruddha, quarto membro do Chatur-vyuha, aparece nos passatempos do Senhor Chaitanya como Vakresvara Pandit. O Senhor Krishna entrou pessoalmente no corpo de Vakresvara e fez com que Ele dançasse em êxtase. Essa dança extática de Vakresvara Pandit encantava o Senhor Chaitanya.

Verso 72

Certo dia, Vakresvara Pandit disse amavelmente ao Senhor Chaitanya: "Ó Senhor misericordioso, por favor, dê-me mil cantores Gandharvas para cantarem enquanto eu danço".

Verso 73

Uma partícula do Senhor Chaitanya entrou no corpo de Nakula Brahmachari. Assim, Nakula Brahmachari se tornou uma encarnação Shaktiavesha do Senhor.

Verso 74

Do mesmo modo, uma partícula do Senhor Chaitanya também entrou no corpo de Pradyumna Mishra. Bhagavan Acharya Khañja é mencionado como uma manifestação parcial do Senhor Gaura.

Verso 75

O senhor Brahma, mestre do universo, que é considerado um dos membros do Nava-vyuha e é o professor original dos Vedas e Tantras, aparece nos passatempos do Senhor Chaitanya como Sri Gopinatha Acharya.

Verso 76

O Senhor Sadashiva, que apareceu anteriormente como uma encarnação Avesha em Vrajabhumi, aparece nos passatempos do Senhor Chaitanya como o Senhor Adwaita Goswami, e não é diferente do Senhor Chaitanya em Pessoa.

Verso 77

O Senhor Sadashiva assumiu a forma de um menino pastor de vacas e dançou com o Senhor Krishna em Vrajabhumi. Isto se confirma na seguinte declaração do Shiva-tantra onde Bhairava diz:

Verso 78

"Certo dia, durante o grande festival de luzes no mês Karttika, o Senhor Krishna dançou muito animado com o Senhor Balarama e Seus amigos pastores".

Verso 79

"Minha querida Parvati, quando o Senhor Sadashiva, meu mestre espiritual, viu essa dança transcendental, desejou se tornar um menino pastor para poder dançar assim com o Senhor Krishna".

Verso 80

"Graças à misericórdia de Krishna, o Senhor Sadashiva pôde aparecer em duas formas. Em uma delas, permaneceu como o Senhor Sadashiva, e na outra, Ele apareceu como um menino pastor de vacas em Vraja".

Verso 81

O amigo do Senhor Shiva, Kuvera, o rei dos Guhyakas, aparece nos passatempos do Senhor Chaitanya como Kuvera Pandit, o pai do Senhor Adwaita.

Verso 82

Antigamente, no monte Kailasa, onde residem os Siddhas e Sadhyas, Kuvera, que é muito querido pelo Senhor Shiva, cantou o mantra transcendental que contém os nomes do Senhor Shiva.

Verso 83

O misericordioso Senhor Shiva então disse a Kuvera: "Por favor, peça alguma bênção. Desejo lhe dar algum presente". Kuvera então pediu por uma bênção e disse: "Ó meu Senhor, por favor, seja meu filho".

Verso 84

Assim solicitado, o Senhor Sadashiva, mestre dos semideuses e o melhor dos filantropos, disse a Kuvera: "Durante o meu próximo nascimento no mundo material, Eu aceitarei a posição de ser seu filho".

Verso 85

Dessa forma, Kuvera obteve uma bênção muito difícil de se conseguir. Quando chegou o momento adequado, pela misericórdia do Senhor Sadashiva, Kuvera se tornou pai do Senhor Adwaita Acharya.

Verso 86

A potência Yogamaya do Supremo Senhor aparece nos passatempos do Senhor Chaitanya como Sri Sita-devi, a esposa do Senhor Adwaita Acharya.

Verso 87

O filho do Senhor Adwaita é Achyutananda, que é muito querido pelo Senhor Chaitanya. Achyutananda é discípulo querido de Sriman Pandit Goswami. Assim ouvi dos devotos.

Verso 88

Alguns dizem que Achyutananda é encarnação de Karttikeya, e outros versados em sabores transcendentais dizem que ele é encarnação de Achyuta-gopi. Ambos pontos de vista são corretos, pois tanto Karttikeya como Achyuta-gopi estão presentes no corpo de Achyutananda. Além do mais, alguns devotos dizem que Sri Krishna Mishra também é encarnação de Karttikeya.

Verso 89

Os devotos Nandini e Jangali que são companheiros do Senhor Chaitanya foram anteriormente Jaya e Vijaya nos passatempos do Senhor Krishna.

Verso 90

O inteligente Srivasa Pandit foi anteriormente Narada Muni, o melhor dos sábios. O irmão mais novo de Srivasa, Sriman Rama Pandit, foi anteriormente o amigo íntimo de Narada, Parvata Muni.

Verso 91

O devoto chamado Murari Gupta nos passatempos do Senhor Chaitanya foi anteriormente Hanuman. Do mesmo modo, Sri Purandara foi anteriormente Angadam e Govindananda foi Sugriva.

Verso 92

O devoto chamado Ramachandra Puri nos passatempos do Senhor Chaitanya foi anteriormente Vibhishana.

Verso 93

O Senhor Chaitanya pessoalmente não aceitava que Ramachandra Puri fosse encarnação de Vibhishana, mas o Senhor em Pessoa disse que Ramachandra Puri é encarnação com poder da sogra de Srimati Radharani, Jatila. Esse Ramachandra Puri reprimia o Senhor Chaitanya em relação à aceitação de doações. O filho de Richika Muni, Brahma Mahatapah, e Prahlada Maharaj se combinaram para aparecer como Haridasa Thakur nos passatempos do Senhor Chaitanya.

Versos 94 e 95

No livro Chaitanya-charita, Murari Gupta explica que numa manhã, Mahatapah deu uma folha de Tulasi não lavada a seu pai, que ficou tão furioso com ele que o amaldiçoou. Por causa disso, Mahatapah nasceu numa família Yavana como o grande devoto Haridasa Thakur.

Versos 96 e 97

Os oito poderes místicos, a partir de anima-siddhi, que apareceram anteriormente em Vrindavana, nasceram na Bengala durante os passatempos do Senhor Chaitanya como os oito devotos Ananta, Sukhananda, Govinda, Raghunatha, Krishnananda, Keshava, Damodara e Raghava. Todos esses devotos usam o título Puri após seus nomes.

Versos 98 a 101

Os nove Jayanteyas, que eram fixos em celibato e visão equânime, e que recitaram o Sri Bhagavata-samhita para Janaka Rishi, apareceram nesta Terra como nove sannyasis, e realizaram passatempos com o Senhor Chaitanya continuamente. Seus nomes eram: Sri Nrisimhananda Tirtha, Sri Satyananda Bharati, Sri Nrisimha Tirtha, Sri Chidananda Tirtha, Sri Jagannatha Tirtha, Sri Vasudeva Tirtha, Sri Rama Tirtha, Sri Purushottama Tirtha e Sri Garuda Avadhuta, também conhecido como Sri Gopendra Ashram.

Versos 102 e 103

Os nove famosos tesouros de Kuvera, que incluem seu búzio e lótus, nasceram durante os passatempos do Senhor Chaitanya como os nove filhos de Nidhiratna-devi. Eles eram muito queridos pelo Senhor. Seus nomes eram Srinidhi, Srigarbha, Kaviratna, Sudhanidhi, Vidyanidhi, Gunanidhi, o brahmana erudito Ratnabahu, Sriman Acharyaratna, e Sri Ratnakara Pandit.

Verso 104

Nilambara Chakravarti falou a previsão astrológica sobre a vida futura do Senhor Chaitanya aos parentes e amigos reunidos. Por isso, Nilambara Chakravarti é a encarnação de Garga Muni.

Verso 105

O pai de Srimati Shachi-devi foi o pastor de vacas Sumukha anteriormente, que é o pai de Yashoda-devi. A mãe de Shachi-devi era anteriormente Patala-devi, a esposa de Sumukha em Vrajabhumi.

Verso 106

Sri Devananda Pandit, companheiro do Senhor Chaitanya, que é muito versado nos Puranas, foi Bhaguri Muni anteriormente, o Pandit superior na corte de Maharaj Nanda.

Verso 107

Os quatro devotos sábios nos passatempos do Senhor Chaitanya, chamados Kashinatha, Lokanatha, Srinata e Ramanatha, são encarnações dos quatro Kumaras. Quanto a isso, não há dúvida.

Verso 108

Os nomes desses quatro devotos terminam com a palavra "natha" do mesmo modo como os nomes dos quatro kumaras terminam com a palavra "kumara". Esses quatro devotos ficaram conhecidos como os "quatro Nathas".

Verso 109

Vedavyasa aparece nos passatempos do Senhor Chaitanya como Vrindavana Dasa Thakur. O pastor de vacas amigo de Krishna Kusumapida também entrou no corpo de Vrindavana Dasa Thakur.

Verso 110

Shukadeva Goswami, o filho de Srila Vyasadeva, aparece durante os passatempos do Senhor Chaitanya como o devoto chamado Vallabha Bhatta.

Verso 111

Sri Jagannatha Acharya, que é conhecido como Gangadasa Pandit, é muito querido pelo Senhor Chaitanya. Ele foi Durvasa Muni em sua vida anterior, que agradou as gopis e era muito querido por elas.

Verso 112

Os devotos sábios Chandrashekhar Acharya, é uma encanação do deus da Lua, e Sriman Uddhava Dasa, é uma encarnação de poder do deus da Lua.

Verso 113

O Senhor Chaitanya em pessoa afirmou que Chandrashekhar Acharya é uma encarnação do deus da Lua, e da mesma forma, o Senhor disse explicitamente que Sriman Vishveshvara Acharya é uma encarnação do deus do Sol.

Verso 114

Bhaskar Thakur é uma encarnação do deus Vishvakarma. Vanamali Thakur é uma encarnação de Sudama Brahmana, vítima de extrema pobreza e obteve grande fortuna do Senhor.

Verso 115

Jaya e Vijaya, os dois porteiros de Vaikunthaloka, apareceram voluntariamente nos passatempos do Senhor Chaitanya como os dois devotos Sri Jagannatha e Sri Madhava.

Verso 116

Os dois seres liberados Pundarikaksha e Kumuda, muito famosos em Vaikunthaloka, apareceram na Bengala como dois devotos chamados Govinda e Garuda, que são muito queridos pelo Senhor Chaitanya Mahaprabhu.

Verso 117

Garuda Pandit é encarnação de Garuda. Gopinatha Simha é encarnação de Akrura. Alguns dizem que Keshava Bharati é a encarnação de Akrura.

Verso 118

Sri Paramananda Puri foi Uddhava anteriormente. Maharaj Prataparuda, tão poderoso quanto o senhor Indra, foi Maharaj Indradyumna anteriormente, que começou a adorar o Senhor Jagannatha.

Verso 119

Sarvabhauma Bhattacharya foi Brihaspati anteriormente, o sábio mais destacado dos planetas celestiais.

Verso 120

O menino pastor de vacas Arjuna que é amigo íntimo do Senhor em Vrindavana, e o Pandava Arjuna, ambos se juntaram para se tornarem Ramananda Raya, que é muito querido pelo Senhor Chaitanya.

Verso 121

Essa personalidade elevada, Ramananda Raya, descreveu durante vários dias para o Senhor Chaitanya a natureza verdadeira do amor puro por Sri Sri Radha-Krishna.

Versos 122 a 124

Alguns dizem que Ramananda Raya é encarnação de Lalita-gopi, e outros dizem que o Senhor Chaitanya disse diretamente ao pai de Ramananda Raya, Bhavananda Raya, que ele é encarnação de Maharaj Pandu, o pai de Arjuna, por isso, Ramananda Raya deve ser encarnação do Pandava Arjuna. Os devotos mais versados dizem que Ramananda Raya é encarnação de ambos, o Pandava Arjuna e da gopi chamada Arjuniya. Essa explicação também tem apoio nos escritos do Padma Purana, Uttara-khanda. De tudo isso, concluímos que Ramananda Raya é encarnação de Lalita-gopi, Arjuniya-gopi e Pandava Arjuna.

Verso 125

Agora, na medida do possível, vou descrever os devotos que apareceram anteriormente com o Senhor em Seus passatempos de Vraja.

Verso 126

O menino pastor de vacas chamado Sridama aparece nos passatempos do Senhor Chaitanya como Ramadas Abhirama Dasa, que carregava uma flauta de bambu com dezesseis nós.

Verso 127

Sudama, o pastor de vacas amigo de Krishna, aparece nos passatempos do Senhor Chaitanya como Sundara Thakur. Vasudama, o pastor de vacas amigo de Krishna, aparece nos passatempos do Senhor Chaitanya como Sri Dhananjaya Pandit.

Verso 128

O amigo mais querido do Senhor Krishna, Subala, aparece nos passatempos do Senhor Chaitanya como Gauridasa Pandit. O menino pastor de vacas chamado Mahabala aparece nos passatempos do Senhor Chaitanya como Kamalakara Pippalai.

Verso 129

O devoto que foi o menino pastor de vacas Subahu em Vrajabhumi aparece nos passatempos do Senhor Chaitanya como Uddharana Datta. O menino pastor de vacas amigo do Senhor Krishna, Mahabahu, aparece nos passatempos do Senhor Chaitanya como Sriman Mahesha Pandit.

Verso 130

O pastor de vacas Stokakrsna amigo do Senhor Krishna aparece nos passatempos do Senhor Chaitanya como Sri Purushottama Dasa.

Verso 131

Dama-gopa, menino pastor de vacas que foi amigo do Senhor Krishna em Vraja, aparece nos passatempos do Senhor Chaitanya como Nagara Purushottama. Nagara Purushottama nasceu numa família de médicos, e seu pai se chamava Sadashiva.

Verso 132

O pastor de vacas Arjuna amigo do Senhor Krishna aparece nos passatempos do Senhor Chaitanya como Sri Paramesvara Dasa. Lavanga, pastor de vacas que foi amigo do Senhor Krishna em Vrajabhumi, aparece nos passatempos do Senhor Chaitanya como Sri Kalakrsna Dasa.

Verso 133

O menino pastor de vacas chamado Kusumasava, que brincava com o Senhor Krishna e O fazia rir em Vrajabhumi, aparece nos passatempos do Senhor Chaitanya como o brahmana sábio chamado Kholavecha Sridhar.

Verso 134

O menino pastor de vacas chamado Prabala, que era amigo íntimo do Senhor Balarama em Vrajabhumi, aparece nos passatempos do Senhor Chaitanya como Halayudha Thakur.

Verso 135

O menino pastor de vacas Varuthapa, que era amigo íntimo do Senhor Krishnachandra em Vrajabhumi, aparece como Rudra Pandit, que é muito querido pelo Senhor Chaitanya.

Verso 136

O devoto que foi o menino pastor de vacas Gandharva em Vrajabhumi aparece nos passatempos do Senhor Chaitanya como Kumudananda Pandit.

Verso 137

Bhrngara e Bhangura, que foram servos do Senhor Krishna em Vrindavana, apareceram depois como Sri Kasisvara e Sri Govinda, os servos do Senhor Chaitanya Mahaprabhu.

Verso 138

Raktaka e Patraka, que foram servos do Senhor Krishna em Vrindavana, apareceram depois como Haridasa e Brhacchisu, dois servos do Senhor Chaitanya.

Verso 139

Os dois pastores de vacas Payada e Varida, que realizaram anteriormente a cerimônia nira-samskara para o Senhor Krishna, apareceram depois como Ramai e Nandai, dois servos famosos do Senhor Chaitanya.

Verso 140

Madhukanta e Madhuvrata, que foram cantores em Vrajabhumi, apareceram depois como Mukunda Datta e Vasudeva Datta, dois cantores famosos do grupo de Kirtan do Senhor Chaitanya.

Verso 141

Chandramukha, o famoso dançarino de Vrindavana, aparece nos passatempos do Senhor Chaitanya como Makaradhvajakara.

Verso 142

Sri Sudhakara, que foi um exímio tocador de mrdanga em Vrajabhumi durante os passatempos do Senhor Krishna, aparece nos passatempos do Senhor Chaitanya como o exímio percursionista Sri Shankara Ghosha.

Verso 143

Chandrahasa, que foi em Vrajabhumi um exímio dançarino perito em doçuras transcendentais, aparece nos passatempos do Senhor Chaitanya como o dançarino Jagadisha Pandit.

Verso 144

Maladhara, que carregava as flautas Venu e Murali do Senhor Krishna em Vrajabhumi, aparece depois como Vanamala Pandit, que é muito querido pelo Senhor Chaitanya.

Verso 145

Daksha e Vichakshana, dois papagaios famosos de Vrindavana, nasceram durante os passatempos do Senhor Chaitanya como Chaitanya Dasa e Rama Dasa, ambos são seniores a mim.

Verso 146

Tanto quanto ouvi das autoridades, e tanto quanto posso entender, agora vou descrever as queridas amigas do Senhor Krishna, as gopis, e como elas descendem para participar dos passatempos do Senhor Chaitanya Mahaprabhu.

Verso 147

Srimati Radharani, que é a personificação do amor puro pelo Senhor Krishna, e a rainha de Vrindavana, aparece como Gadadhara Pandit, que é muito querido pelo Senhor Chaitanya.

Versos 148 a 150

Srila Swarupa Damodara Goswami também confirma que a deusa da fortuna, que apareceu em Vrindavana e é muito querida pelo Senhor Krishna, aparece agora como Gadadhara Pandit, que é repleto de amor pelo Senhor Chaitanya Mahaprabhu. A gopi Lalita sempre segue Srimati Radharani, por isso é conhecida como Anuradha (seguidora de Radha). Quando Srimati Radharani aparece como Gadadhara Pandit, Lalita A segue e entra no corpo de Gadadhara Pandit. Portanto, Gadadhara Pandit é a encarnação tanto de Srimati Radharani quanto da gopi Lalita. O Chaitanya-chandrodaya-nataka assim descreve em uma passagem:

Verso 151

"Gadadhara, o melhor dos brahmanas, é a encarnação tanto de Srimati Radharani quanto da gopi Lalita. As duas são potências transcendentais do Senhor, e como o Senhor não é diferente de Suas potências, pode-se afirmar que Ele está presente onde quer que Suas potências estejam. Por este motivo, pode-se dizer que o Senhor Hari também está presente no corpo de Gadadhara Pandit. Gadadhara é portanto a encarnação de três pessoas, Srimati Radharani, a gopi Lalita e o Senhor Hari".

Verso 152

Alguns dizem que Dhruvananda Brahmachari é a encarnação de Lalita-gopi. Esta opinião também está certa, pois Lalita-gopi aparece em Gadadhara Pandit e em Dhruvananda Brahmachari também.

Verso 153

O Senhor Chaitanya aparece neste mundo em três formas diferentes ao mesmo tempo por Sua doce vontade. Do mesmo modo, Srimati Radharani aparece como Gadadhara Pandit.

Verso 154

A expansão de Srimati Radharani, Chandrakanti-devi, aparece como Gadadhara Dasa, um companheiro íntimo do Senhor Chaitanya.

Verso 155

A gopi Purnananda, a namorada mais querida do Senhor Balarama, também entrou no corpo de Gadadhara Dasa. Portanto, Gadadhara Dasa é encarnação de Chandrakanti-devi e da gopi Purnananda.

Verso 156

A gopi Chandravali, muito querida pelo Senhor Krishna em Vrajabhumi, aparece na Bengala como Sadashiva Kaviraj.

Verso 157

Durante os passatempos do Senhor Krishna em Vrindavana, Ele às vezes dormia tranqüilamente no colo da gopi Sribhadra. Essa mesma gopi Sribhadra aparece depois como Shankara Pandit, que é muito querido pelo Senhor Chaitanya Mahaprabhu.

Verso 158

As vraja-gopis Taraka-devi e Pali-devi aparecem como Sri Jagannatha e Sri Gopala, os dois são muito queridos pelo Senhor Chaitanya Mahaprabhu.

Verso 159

A gopi Shaibya de temperamento fogoso que apareceu anteriormente em Vraja, aparece como Damodara Pandit durante os passatempos do Senhor Chaitanya. A deusa Sarasvati também entrou no corpo de Damodara Pandit, que é portanto a encarnação das duas combinadas.

Verso 160

A gopi Srimati Vishaka, que anteriormente ensinou as belas artes a Srimati Radharani em Vrajabhumi, aparece durante o advento do Senhor Chaitanya como Swarupa Damodara Goswami, que é repleto das várias manifestações esplêndidas do amor extático por Deus.

Verso 161

Chitra-devi, que anteriormente penteava e decorava o cabelo de Srimati Radharani em Vrajabhumi, aparece como Sri Vanamali, que é muito querida pelo Senhor Chaitanya Mahaprabhu.

Verso 162

A gopi Srimati Champakalata, que considera Srimati Radharani tão querida quanto seu próprio ar vital, aparece como Raghava Goswami, que viveu na Colina Govardhana e escreveu um livro chamado Bhakti-ratna-prakasha.

Verso 163

A gopi Tungavidya, que viveu em Vrajabhumi e é versada em todas escrituras, aparece depois como Prabodhananda Sarasvati, o poeta que glorifica eloqüentemente as qualidades transcendentais do Senhor Chaitanya.

Verso 164

A gopi Indulekha, que é amiga íntima de Srimati Radharani em Vrajabhumi, aparece como Krishnadasa Brahmachari, que morava em Vrindavana-dhama.

Verso 165

A vraja-gopi Rangadevi aparece como Gadadhara Bhatta, e a vraja-gopi Sudevi aparece como Ananta Acharya Goswami.

Verso 166

A vraja-gopi Shashirekha-devi aparece como Sri Kashisvara Goswami. A vraja-gopi Dhanistha-devi, que anteriormente alimentava o Senhor Krishna com comidas sem limite de opulência, aparece como Raghava Pandit, que é muito querido pelo Senhor Chaitanya.

Verso 167

A vraja-gopi Gunamala-devi aparece como a irmã de Raghava Pandit, Damayanti-devi. A gopi Ratnarekha aparece como Krishnadasa, e a gopi Kalavati aparece como Krishnananda.

Verso 168

A gopi Gauraseni aparece como o devoto santo Narayana Vachaspati. A gopi Kaveri aparece como Pitambara, e a gopi Sukeshi aparece como Makaradhwaja.

Verso 169

A gopi Madhavi aparece como Madhavacharya, e a gopi Indira aparece como Jiva Pandit.

Verso 170

A atraente vraja-gopi chamada Tungavidya aparece como Vidyavachaspati, que é muito querido pelo Senhor Chaitanya bem como pelos residentes de Vrindavana.

Verso 171

A gopi Madhureksana aparece como Balabhadra Bhattacharya. A gopi Chitrangi aparece como Srinatha Mishra, e a gopi Manohara aparece como Kavichandra.

Verso 172

A vraja-brahmani Nandimukhi-devi aparece como Saranga Thakur. Alguns acham que Saranga Thakur é encarnação de Prahlada Maharaj. Meu pai (Shivananda Sena) não concorda com isso.

Verso 173

Kalakantha-devi e Sukanthi-devi, as duas dançarinas Gandharvas que apareceram em Vrajabhumi, também aparecem como Ramananda Vasu e Satyaraj.

Verso 174

A vraja-gopi Katyayani-devi aparece como Srikanta Sena.

Verso 175

Srimati Vrinda-devi, a deidade presidente de Vrajabhumi, aparece como Mukunda Dasa, que vivia na vila Srikhanda e é muito querido pelo Senhor.

Verso 176

As duas gopis Vira-devi e Duti-devi, que atuavam como mensageiras para arrumar os encontros das gopis com o Senhor Krishna, combinaram-se para aparecer como meu pai (Shivananda Sena). A vraja-gopi Bindumati aparece como minha mãe.

Verso 177

A amiga querida de Srimati Radharani, a vraja-gopi Madhumati-devi, aparece como Narahari Sarakar, que é muito querido pelo Senhor Chaitanya.

Verso 178

A amiga querida de Srimati Radharani, a vraja-gopi Ratnavali-devi, aparece como Gopinatha Acharya, que é famoso por sua pureza.

Verso 179

A flauta favorita do Senhor Krishna aparece como Vamsidasa Thakur.

Verso 180

Sri Rupa-mañjari, que foi famosa em Vrindavana-dhama, aparece como Srila Rupa Goswami.

Versos 181 e 182

A amiga mais íntima de Rupa-mañjari, que é conhecida pelos nomes Rati-mañjari e Lavanga-mañjari, aparece como Srila Sanatana Goswami, que é honrado por todos, e que é considerado como uma extensão do corpo transcendental do Senhor Chaitanya Mahaprabhu. Sanatana Kumara, a jóia entre os sábios, entrou no corpo de Sanatana Goswami, que é portanto considerado uma encarnação de Sanatana Kumara.

Verso 183

Shivananda Chakravarti, que viveu em Vrindavana, também é considerado uma encarnação de Srimati Lavanga-mañjari.

Verso 184

Ananga-mañjari aparece como Srila Gopala Bhatta Goswami. Alguns dizem que Gopala Bhatta Goswami é na verdade uma encarnação de Sri Guna-mañjari.

Verso 185

Ranga-mañjari aparece como Srila Raghunatha Bhatta Goswami, que vivia em uma cabana na margem do Radha-kunda.

Verso 186

Srila Raghunatha Dasa Goswami é a encarnação de Rasa-mañjari. Alguns dizem que Raghunatha Dasa Goswami é encarnação de Rati-mañjari, e outros dizem que ele é encarnação de Bhanumati-devi.

Verso 187

Bhugarbha Thakur é a encarnação de Prema-mañjari. Lokanatha Goswami é a encarnação de Lila-mañjari.

Verso 188

As vraja-gopis Kalavati-devi, Rasollasa-devi e Ganatunga-devi, que cantavam canções compostas por Vishakha-devi, aparecem depois como Govinda, Madhavananda e Vasudeva respectivamente.

Verso 189

As servas de Srimati Radharani, Ragalekha-devi e Kalakeli-devi, aparecem como Sikhi-mahiti e sua irmã, Madhavi-devi, respectivamente.

Verso 190

Malli-devi, a filha de Pulinda, aparece como Kalidasa.

Verso 191

Shuklambara Brahmachari é a encarnação de uma das yajña-patnis que deram comida em caridade para Krishna e Seus amigos. O Senhor Chaitanya costumava comer a comida que mendigava de Shuklambara Brahmachari. Alguns dizem que Shuklambara Brahmachari não é uma das yajña-patnis, mas um de seus esposos, os yajñika-brahmanas.

Verso 192

Duas outras yajña-patnis aparecem como Jagadisha e Hiranya. O Senhor Chaitanya comeu cereais num dia de ekadasi que tinha mendigado deles.

Verso 193

Kubja, que era muito querida pelo Senhor Krishna em Mathura, aparece depois em Jagannatha Puri como Kashi Mishra, que é muito querido pelo Senhor Chaitanya.

Versos 194 a 207

Malati, Chandralatika, Mañjumedha, Varangada, Ratnavali, Kamala, Gunachuda, Sukeshini, Karpura-mañjari, Shyama-mañjari, Sveta-mañjari, Vilasa-mañjari, Kamalekha, Mauna-mañjari, Gandhonmada, Rasonmada, Chandrika, Kalabhasini, Gopali, Harini, Kali, Kalaksi, Nitya-mañjari, Kalakanthi, Kurangaksi, Chandrika e Chandrashekara estavam entre as servas de Srimati Radharani. Assumiram formas masculinas e apareceram entre os associados do Senhor Chaitanya, e cada um deles expressou seu tipo particular de amor extático pelo Senhor. Essas gopis se tornaram Subhananda Dwija, Sridhar Brahmachari, Paramananda Gupta (que escreveu o livro Sri Krishna-stavavali), Raghunatha Dwija (que é um servo imaculado do Senhor Chaitanya), Kamsari Sena, Sri Jagannatha Sena Mahashaya, Subuddhi Mishra, Sriharsha, Raghu Mishra (que é o melhor dos brahmanas), Jitamitra (cujo nome apropriado, que significa "conquistador de inimigos", foi dado pelo Senhor Chaitanya pois Jitamitra derrotou completamente a luxúria e os outros cinco inimigos do ser condicionado), Sriman Bhagavatacharya (que é muito querido pelo Senhor Chaitanya, e escreveu o livro Sri Krishna-prema-tarangini), Sriman Jiva Pandit (que é o filho santo de Sri Vallabha), Vaninatha Dwija (que viveu na vila Champahatta, e é muito querido pelo Senhor Chaitanya), Ishanacharya, Kamala, Lakshminatha Pandit, Ganga-mantri, Jagannatha Mamu (que é um brahmana muito elevado), Srikanthabharana Ananta (que nasceu na dinastia Chatta), Hastigopala (que viveu em Rangakshetra, e é muito querido pelo Senhor Chaitanya), Hari Acharya, Srinayana Mishra (que é companheiro íntimo do Senhor Chaitanya), Kavidatta, Ramadasa, Chirañjiva e Sulochana respectivamente.

Verso 208

Alguém pode achar que alguns desses devotos são altamente elevados e que outros são um pouco menos. Eu não faço nenhuma distinção desse tipo. Para mim, todas essas grandes almas são iguais.

Verso 209

Chirañjiva e Sulochana viveram na vila Srihatta. Eles eram plenamente rendidos ao Senhor Chaitanya, e por serem amigos e ajudantes de Narahari Dasa, são honrados e considerados grandes almas.

Verso 210

As escrituras afirmam: "Um discípulo não deve chamar o mestre espiritual pelo nome". Por este motivo, não mencionei o nome anterior de meu mestre espiritual, Sri Srinatha Chakravarti.

Verso 211

Todas as glórias a Sri Krishnadeva de Kumara-hatta, autor do comentário sobre o Sri Bhagavata-samhita. Sua fama é sempre manifesta esplendidamente.

Verso 212

Se cometi quaisquer erros na descrição das grandes almas mencionadas neste livro, imploro que essas grandes personalidades me perdoem. Nem o senhor Brahma, Senhor Shiva ou o Senhor Ananta Shesha são capazes de descrever completamente as virtudes elevadas dessas grandes almas.

Verso 213

Eu escrevi este livro de forma que os Mimamsakas, lógicos falsos e outros que saboreiam debate filosófico seco não serão capazes de entendê-lo, mesmo com o maior dos esforços. Somente os devotos, versados nos rasa-shastras, e que se abrigam continuamente nos pés de lótus do Senhor Chaitanya, serão capazes de entender este livro corretamente. Eu escrevi este livro para eles.

Verso 214

Rogo para que este livro que escrevi, Sri Gaura-Ganoddesha-Dipika (uma lâmpada para ver os companheiros do Senhor Chaitanya), brilhe nos lares dos devotos bem-aventurados do Senhor.

Verso 215

Este livro foi escrito no ano 1498 da era Shaka (correspondente a 1576 d.C.). Rogo para que os grandes devotos cujas mentes estão imersas no néctar dos passatempos do Senhor Chaitanyachandra leiam este livro com espírito crítico e corrijam suas falhas.

 

Fim

 

 

Índice do Bhagavad-gita

Índice de Livros

Desde 18/julho/2000

(Última Edição: 08-mai-2016 )

home

+Visvavandya Dasa Sri Gaura-Ganoddesha-Dipika - Srila Kavi-Karnapur